Wikia

A Onça e a Diferença

Página principal

39 pages em
Este wiki
Discussão20

39 artigos


A Onça e a Diferença: Projeto AmaZoneEditar

Recém-nascida, 1983

O Projeto AmaZone, ou simplesmente AmaZone, é a migração para o formato wiki de um estudo intitulado A Onça e a Diferença, em preparação desde 1997. Essa obra versa sobre os pressupostos do pensamento indígena americano. Seu foco é a imaginação conceitual nas culturas nativas da Amazônia, e sua abordagem é antropológica, pois descreve tal imaginação do ponto de vista das relações sociais que ela implica.

O AmaZone é um dos projetos desenvolvidos pelo Núcleo de Transformações Indígenas, grupo de pesquisa do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Veja o sítio NuTI e a lista NuTI-Pronex).

O wiki AmaZone está estreitamente associado ao wiki AbaEté, da Rede Abaeté de Antropologia Simétrica.

O coordenador do NuTI e moderador do AmaZone é Eduardo VC, etnólogo do Museu Nacional com experiência de pesquisa na Amazônia. Ele é também o autor da versão original de A Onça e a Diferença, agora em processo de multiplicação autoral. Os participantes imediatos do projeto AmaZone são aqueles membros da equipe do NuTI que assim o desejarem, mas todos os antropólogos e congêneres interessados no tema estão por definição convidados a colaborar. A intervenção direta de membros dos coletivos amazônicos é igualmente, sublinhe-se, um objetivo entusiasticamente acalentado.

Ainda que com óbvia dileção pelo português brasileiro, o AmaZone é multilíngue (espanhol, inglês, francês, etc.). No mundo ideal do futuro, os trechos e citações em não-português serão paulatinamente traduzidos para o vernáculo do NuTI; as versões originais de todas as citações serão transferidas para uma página própria.

O AmaZone está em fase de construção. Os textos de trabalho serão colocados aos poucos no ar, à medida de sua efetiva retomada pelo coletivo. Outras páginas e seções do wiki, por ora vazias, serão progressivamente textualizadas. A presente página principal será também objeto de um maior detalhamento, realizado pelo coordenador do projeto e/ou por quem mais se habilitar.



O solo etnográfico do perspectivismo: texto-pilotoEditar

Nas páginas a seguir encontra-se o texto "O solo etnográfico do perspectivismo", precedido de dois textos introdutórios (igualmente modificáveis por quem houver por bem), texto este que corresponde a um capítulo de A Onça e a Diferença. Trata-se de um rascunho em estado de grande incoatividade, redigido em pseudo-inglês (foi originalmente apresentado a uma audiência dessa persuasão linguística) e quase-português, que carece ser completado e copidescado. Por essa razão, ele pareceu um bom contexto inicial para o desenvolvimento colaborativo. Para maior facilidade de manipulação, o texto foi carregado em quatro partes (outras podem ser acrescentadas por qualquer redator, se forem extensões naturais do assunto; páginas longas demais são desaconselhadas por motivos técnicos):


Introdução ao contexto do perspectivismo

Introdução ao método do perspectivismo

O solo etnográfico do perspectivismo (1)

O solo etnográfico (2)

O solo etnográfico (3)

O solo etnográfico (4)



AmaZoneamento de A Onça e a DiferençaEditar

Cauim.jpg

As páginas abaixo contêm materiais diversos relativos à forma e ao conteúdo deste wiki, alguns dos quais apenas aguardam a disposição de algum colaborador para incorporá-los ao texto-piloto. A idéia é que este último persista por algum tempo em sua função de piloto. Isto é, definimo-lo como constituindo o contexto (queremos dizer, texto) basal de nossos aportes, modificações e experimentos. Entre tais experimentos, incluem-se natural e principalmente quaisquer procedimentos de fusão (a frio, por favor!) com os textos publicados ou listados abaixo. Todos, aliás, são modificáveis exatamente como o texto-piloto.


El Marco TeóricoEditar

Aqui são indicadas algumas contribuições para a teoria do etnomorfismo, ou particularismo anti-hegemônico, onde se radica adventiciamente o AmaZone.

Notas provisóriasEditar

Páginas de anotações, análises, achegas e digressões a serem tão logo quanto possível (e por quem se habilitar) incorporadas ao texto-piloto do AmaZone.

Epígrafes e passagens variadasEditar

Citações e trechos alheios relacionados ao espírito e à letra da O&D.

Páginas imortaisEditar

Passagens da discursividade imaginativa ameríndia consideradas, a qualquer título, memoráveis.

PragmáticasEditar

Questões relativas à produção e organização textuais do wiki. A fazer.

BibliográficasEditar

Indexação bibliográfica de todas as fontes escritas utilizadas no wiki. A fazer.

Citações (no original)Editar

Banco de citações e trechos usados no corpo do texto-piloto e demais textos aqui publicados. A fazer.

Plano geralEditar

Sumário original da O&D.



Psicotopologia do AmaZoneEditar

O moderador do AmaZone e demais colaboradores estamos cientes dos limites (técnicos, políticos, metafísicos) do dispositivo wiki, em geral, e de sua implementação no site wikicities, em particular. Por ora, contudo, interessa-nos bem mais explorar nossas próprias limitações (técnicas, políticas, metafísicas) no que concerne às capacidades de transpropriação da forma-wiki, de um lado, e de transcriação etnofilosófica do pensamento ameríndio, de outro.

Este wiki não tem a intenção de ser publicado em papel, tal qual. O objetivo é preservar, com semelhante decisão, o regime de autoração tradicional naquele veículo. Assim, todos os colaboradores podem publicar e contabilizar em seu nome individual aquilo que inserirem, em regime de autoria difusa e multiplicada, no multitexto on-line. O AmaZone é, em seu espírito, um projeto avesso às concepções gerencial-produtivistas da economia intelectual; mas não pretendemos dar murro em ponta de faca, tapar o sol com a peneira, ser a palmatória do mundo e outros provérbios apropriados. Reconhecemos (se necessário, defendemos) o direito de cada um ter seu trabalho registrado pelo sistema dominante, sem o que, como se sabe, corre-se o risco de vários prejuízos, financeiros, morais e outros. De resto, redigir e publicar trabalhos em nome próprio não é nenhum desdouro, muito ao contrário. Apenas, não nos parece que deva ser considerado como nosso único (ou máximo) objetivo, nem como aquele que melhor traduz a real dinâmica de nosso tipo de atividade. A intenção do presente projeto é estabelecer um meio de interação mais adequado à natureza reticular, processiva e intertextual de todo trabalho acadêmico. Repita-se, enfim, que quem colabora neste wiki pode ter dois trabalhos registrados no Lattes (ou onde quiser) em lugar de um só: primeiro, aquele que assinou por sua conta em papel; segundo, o AmaZone ele mesmo, onde (re)aparece o dito trabalho. Pois cabe a todo colaborador contumaz decidir se deseja — está convidado a tal — indicar A Onça e a Diferença (versão AmaZone) como obra de sua "co-outroria".

A cada colaborador-redator também cabe decidir se/quando deseja indicar suas intervenções neste wiki pela menção do próprio nome (ou iniciais) após o parágrafo, trecho ou seção de sua lavra. (Ver sobre isso a página Pragmáticas). Exortamos os redatores a não superestimarem a necessidade de tal identificação. O autor desta experiência colaborativa, a ser referido nas citações, bibliografias etc. é a multiplicidade chamada AmaZone.

Nosso wiki dispõe de páginas de discussão, mas ele não é uma Lista de Discussão; para isso há outros lugares (inclusive a lista NuTI-Pronex). O AmaZone pretende não-ser mais um dos muitos dispositivos modernistas de equilibramento entre 'dissenso' coletivo e 'consenso' consigo mesmo, ou autoconsenso. (Note-se que a crítica indiscutivelmente - por assim dizer - pertinente a todo consensualismo nem sempre atenta para o solerte mal-fascínio do autoconsenso.) Ora, o AmaZone (em)prega ao contrário uma tática de desaparição; é um objetivo seu o alcançar uma certa multiplicidade autoral imediatamente indiscernível — ainda que sempre mediatamente discernível e recuperável, por via da página Mudanças recentes. À medida que as inserções dentro de inserções e os comentários sobre comentários se entrelacem e superponham, as marcas autorais se tornariam incômodas e deveriam ir-se apagando. Em outras palavras, aspiramos a uma antropologia incognitiva, ao devir-incógnito como método de superjetivação. Identidade pra quem precisa de identidade.


Arawete42.jpg
Tal é, então, o meta-estrato anti-egológico do AmaZone: conexões jubilosas dispostas transversalmente no intervalo entre paralelas - linhas que não convergem nem divergem - antes que a pesante ortogonalidade das sublimações antagônicas. Ou algo assim. Propõe-se aqui, trocando em miúdos, a constituição de uma Zona de Autonomia Temporária (H. Bey), uma TAZ etnológica. A alegria é a prova dos nove, como lembrava o Manifesto (o Antropófago). No conceito como alhures: “Creio que onde há prazer, o conhecimento está próximo” (Ma. Gabriela Llansol). Quem não quiser, que conte outra.


Recursos como a página "Portal da comunidade," [1] a mailing list do projeto [2] e outras ferramentas do wiki são fundamentais para o sucesso deste projeto. Um instrumento muito útil são as páginas de "discussão" que acompanham cada página de conteúdo. Clique, por exemplo, no botão homônimo no alto da presente, e — bem, discuta, sem perder de vista que não se trata realmente disso, no final das contas. Para saber o que é e o que pode fazer um wiki, veja o verbete homônimo da Wikipedia [3] e as instruções de editoração contidas no Rau-Tu do Wikia [4].


Por fim mas não por de somenos, recorde-se que a razão — melhor, a graça — da antropologia está em que o impensável de uns é o indispensável de outros. Other tribes, other vibes. Bom proveito.



Além dissoEditar

Para ver a lista de todas as páginas deste wiki, clique em Lista das páginas

A mailing list do AmaZone está em: AmaZone-l

O wiki AmaZone está ligado ao wiki AbaEté, da Rede Abaeté de Antropologia Simétrica.

Ver também o wiki congênere Anthropology, da Cambridge University Social Anthropology Society. E o sítio web Etnologia Americana, do Grupo de Estudios de Etnología Americana.


Outros links virão.

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória